• Share to Facebook
    • Twitter
    • Email
    • Print

October 15, 2012

Testes em Animais

Humane Society International

Os testes que utilizam animais para avaliar a segurança de produtos químicos como cosméticos, pesticidas e drogas farmacêuticas ainda são bastante comuns. Embora os requisitos de teste difiram de país para país e de setor para setor, novos ingredientes que exigem avaliação de segurança muito provavelmente passarão por alguns ou todos os testes listados abaixo, e possivelmente por outros. Anestésicos não são fornecidos aos animais para que não haja interferência nos resultados do teste, e os animais utilizados são quase sempre sacrificados no final de uma experiência. Todos os testes listados abaixo constam no Guia para Avaliação de Segurança de Produtos Cosméticos da ANVISA.


TIPO DE TESTE


ANIMAIS UTILIZADOS


SOFRIMENTOS CAUSADOS PELOS TESTES


OBJETIVO DO TESTE

Sensibilidade 
cutânea

 
32 porquinhos-da-índia
ou 16 camundongos

A substância teste é aplicada na superfície da pele ou injetada sob a pele de um porquinho-da-índia ou aplicada na orelha de um camundongo. A pele dos animais pode mostrar sinais de vermelhidão, descamação, úlceras, inflamação e coceira. Testes para reações alérgicas na pele.
Corrosividade e irritação dérmica


 1-3 coelhos

A substância teste é aplicada na pele raspada dos coelhos. A pele pode apresentar sinais de vermelhidão, erupções cutâneas, lesões, descamação, inflamação e / ou outros sinais de lesões.

 Testes de irritação dérmica (lesões de pele reversível) e corrosão dérmica (danos graves e irreversíveis na pele).
 Corrosividade e irritação ocular


1-3 coelhos

 A substância teste é aplicada nos olhos dos coelhos. Seus olhos podem mostrar sinais de vermelhidão, sangramento, úlceras, cegueira e/ou outras evidências de lesões.   Testes de irritação ocular (danos reversíveis nos olhos) e corrosão ocular (lesões oculares graves e irreversíveis).
  Toxicidade aguda oral

 


7 ratos

 Os animais são forçados a ingerir a substância teste com uma seringa. Eles podem ter diarreia, sangramento na boca, convulsões, paralisia e, finalmente, a morte. Determina a quantidade de uma substância que provoca a morte na metade dos animais expostos em um prazo de 14 dias após a ingestão da substância.
Toxicidade dérmica aguda


30 ratos, coelhos
ou porcos da Índia

 A substância teste é aplicada na pele raspada do animal e coberta com um adesivo para ele não a lamber ou remover. Determina a quantidade de uma substância que provoca a morte na metade dos animais expostos em um prazo de 14 dias da exposição, quando a substância é aplicada na pele durante 24 horas.
 Toxicidade inalatória


20-40 ratos

 Os ratos são presos em tubos de retenção e forçados a inalar a substância teste. Os ratos podem ter sangramentos nasais, convulsões, paralisia, e finalmente, a morte. Determina a quantidade de uma substância que provoca a morte na metade dos animais expostos em um prazo de 14 dias da exposição, quando a substância é inalada.
 Toxicidade subaguda e subcrônica


40 ratos (14-28 dias)
ou 80 ratos (90-180 dias)

 Ratos são forçados a ingerir uma substância, forçados a inalar uma substância e/ou a substância é aplicada na pele diariamente, durante 14, 21, 28, 90 e/ou 180 dias. No final do período de exposição, os animais são sacrificados e seus órgãos são examinados. Testes para monitorar alterações causadas por exposição repetida nas células ou órgãos.
 Toxicidade crônica


120 ratos

   Ratos são forçados a ingerir uma substância, forçados a inalar uma substância e/ou uma substância é aplicada na  pele diariamente durante um ano ou mais. No final do período de exposição, os animais são sacrificados e seus órgãos são examinados.  Mede a absorção, distribuição e metabolismo de uma substância através dos tecidos e órgãos após exposição.
 Carcinogenicidade


400 camundongos + 400 ratos

 Roedores são expostos a uma substância na sua alimentação ou água ou são  forçados a inalar ou a ingerir essa substância. Após dois anos de exposição diária, eles são sacrificados para que seus tecidos possam  ser examinados e sinais de câncer (ou outros sinais de toxicidade) sejam detectados.

Testes para câncer e outros efeitos em longo prazo de exposição.

 Toxicocinética


4-12 ratos

  Ratos são expostos a uma substância na sua alimentação ou água ou são forçados a inalar ou a ingerir essa substância, ou a substância é esfregada na pele. Eles podem ser expostos uma vez ou várias vezes, dependendo da substância. O sangue é coletado em intervalos diários para determinar a concentração máxima da substância no sangue. Eles são então sacrificados em diferentes intervalos de tempo para que se obtenham informações sobre como a substância se move através de seus corpos ao longo do tempo.  Mede a absorção, distribuição e metabolismo de uma substância através da análise dos tecidos e órgãos após a exposição.
 Toxicidade reprodutiva


1.400-2.600 ratos

  Ratos adultos machos e fêmeas são expostos, geralmente por alimentação forçada, durante pelo menos duas semanas e depois se reproduzem. As fêmeas prenhes são expostas diariamente durante a gravidez e o aleitamento e depois são sacrificadas. Após o desmame, os filhotes são alimentados de maneira forçada ao longo de suas vidas, às vezes com sintomas de intoxicação crônica, como perda de peso ou convulsões. Os filhotes que sobrevivem até a puberdade são então reproduzidos e alimentados à força durante a gravidez e o aleitamento da segunda geração. No momento do desmame da segunda geração, mães e filhotes são todos sacrificados e seus tecidos examinados.  Testa os efeitos de uma substância sobre a fertilidade, a capacidade de reprodução e os defeitos de nascimento.
 Toxicidade desenvolvimental (defeitos de nascença)


480 coelhos (100 coelhas adultas e 380 filhotes) ou 1.300 ratos (100 fêmeas adultas e 1.200 filhotes)

As fêmeas prenhes são expostas a uma substância, normalmente por alimentação forçada, a partir do início da gravidez e ao longo dela. Elas são então sacrificadas no dia anterior ao parto (em média, 22 dias para ratos e 31 dias para coelhos). Os filhotes são extraídos e sinais de desenvolvimento de anormalidades são avaliados. Testes para defeitos de nascença.
 Toxicidade genética/Mutagenicidade


80-500 camundongos ou ratos

 Existem vários testes diferentes para alterações genéticas que usam camundongos ou ratos. Em um teste comum, um camundongo ou um rato é exposto a uma substância por alimentação forçada no mínimo diariamente, durante 14 dias. Amostras de sua medula óssea e/ou de sangue são coletadas para monitorar mudanças genéticas. Testes para os estágios iniciais de câncer.
Teste de irritação da mucosa peniana/vaginal


 coelhos

A substância teste é aplicada na vagina de coelhas com auxílio de cateter durante 5 dias consecutivos ou sobre a mucosa peniana de coelhos em 4 aplicações com intervalo de 1 hora entre elas. Para as coelhas, faz-se uma leitura macroscópica 24 horas após a última aplicação e, para os coelhos, as leituras são realizadas anteriormente a cada aplicação e também 24 e 48 horas depois da última aplicação. Após a última leitura, os animais são sacrificados e submetidos a mais exames.  Testes para determinar efeitos irritantes potenciais de substâncias.