• Share to Facebook
    • Twitter
    • Email
    • Print

April 11, 2014

Arcos Dorados compromete-se a melhorar o bem-estar de suínos

Humane Society International

  • Um passo promissor para os suínos. Kathy Milani/HSI

No dia de hoje, a Arcos Dorados - maior operadora de restaurantes do McDonald’s na América Latina e no Caribe, e maior franquia do McDonald's do mundo – comprovou seu interesse em melhorar o bem-estar de suínos com o anúncio de uma nova exigência para seus fornecedores. Dentro dos próximos dois anos, os fornecedores da empresa terão que apresentar planos oficiais para limitar o uso de gaiolas de gestação e promover a adoção de sistemas de gestação coletiva para suínos. A decisão afetará vinte países da América Latina, incluindo Brasil e México, que são dois dos maiores mercados consumidores da empresa.

Atualmente, milhões de porcas reprodutoras na América Latina passam praticamente suas vidas inteiras confinadas em gaiolas, onde elas sequer podem se virar. O anúncio de hoje acontece depois de mais de um ano de diálogo entre a Humane Society International (HSI) e a Arcos Dorados, e segue o comprometimento do McDonald’s em eliminar o uso de gaiolas de gestação em sua cadeia de fornecimento nos EUA até 2022.

Fique por dentro: Junte-se à HSI no Facebook.

A prática de confinar porcas reprodutoras em gaiolas de gestação por toda a vida está em severo declínio nos EUA e foi proibida em outros lugares do mundo, como em toda a União Europeia e mais recentemente no Canadá. Mais de 60 empresas líderes de mercado no setor alimentício dos EUA estão planejando eliminar o uso de gaiolas de gestação em suas cadeias de fornecimento. A Smithfield Foods, maior produtora de carne suína do mundo, também já se comprometeu a eliminar o uso de gaiolas em nível mundial até 2022.

A decisão da Arcos Dorados é um passo promissor em nossos esforços para acabar com o uso de gaiolas de gestação na América Latina. A HSI está trabalhando no México, Brasil, Costa Rica e em diversos outros países para por um fim no confinamento contínuo de porcas reprodutoras em gaiolas de gestação. A organização pede às multinacionais do setor alimentício que já estão descontinuando o uso de gaiolas de gestação nos EUA que elas também adotem esse comprometimento na América Latina e no resto do mundo. E também sensibiliza restaurantes, supermercados e produtores nacionais para que eles adotem práticas mais humanitárias. A HSI espera que cada vez mais empresas latino-americanas sigam o exemplo da Arcos Dorados e eliminem o uso de gaiolas de gestação em suas cadeias de fornecimento. 

A HSI espera trabalhar em estreita colaboração com a Arcos Dorados nesse processo de transição. Doe agora.

  • Sign Up
  • Take Action