• Share to Facebook
    • Twitter
    • Email
    • Print

November 21, 2012

HSI parabeniza Gero por promover o bem-estar animal

Humane Society International

A Humane Society International (HSI) parabenizou o restaurante Gero, unidade do Grupo Fasano em Brasília, por adotar uma política de compra de ovos livre de gaiolas. O restaurante, comandado pelo renomado chef Salvatore Loi, se une a um crescente número de outros estabelecimentos no Brasil e ao redor do mundo que estão beneficiando a vida de galinhas poedeiras ao eliminar de sua cadeia de fornecimento produtos provenientes de granjas que confinam os animais severamente em gaiolas em bateria.

“Oferecer alimentos de qualidade é uma prioridade para o Grupo Fasano. Nós nos comprometemos com essa nova política não apenas devido ao maior bem-estar dos animais, mas a segurança alimentar também aumenta quando as aves não são confinadas em gaiolas”, afirma Fernanda Poiani, nutricionista do Grupo Fasano. “A proteção animal e a saúde pública são áreas de interesse que têm crescido dentre os consumidores brasileiros e estamos certos que nossos clientes vão apoiar a nova política livre de gaiolas”.

Galinhas em gaiolas em bateria são confinadas em áreas que fornecem a cada ave um espaço menor do que uma folha de papel ofício para viver. As aves não têm espaço suficiente para abrir suas asas completamente, andar ou realizar a maioria de seus comportamentos mais naturais. No Brasil, aproximadamente 90% das galinhas poedeiras, mais de 70 milhões de aves, vivem nessas condições. As galinhas criadas fora de gaiolas geralmente têm de duas a três vezes mais espaço para viver e conseguem expressar mais comportamentos naturais do que aves em gaiolas em bateria.

 “O Gero está tomando uma importante postura contra o confinamento intensivo de galinhas poedeiras em gaiolas em bateria”, afirmou Guilherme Carvalho, gerente de campanhas da HSI no Brasil. “A Humane Society International aplaude o Gero por beneficiar o tratamento de animais criados para consumo em sua cadeia de fornecimento e esperamos trabalhar com outras unidades do Grupo Fasano em outras cidades e restaurantes no Brasil para que eles façam o mesmo”.

-30-