• Share to Facebook
    • Twitter
    • Email
    • Print

March 14, 2014

A Campanha Liberte-se da Crueldade da HSI Apresenta ao Governo Milhares de Assinaturas Pedindo a Proibição de Testes em Animais para Cosméticos

Humane Society International

  • Atavistas da Liberte-se da Crueldade. Paula Carruba

Brasília (14 de Março de 2014) – Ativistas da causa animal, vestidos de coelho, apresentaram ao Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação dezenas de milhares de assinaturas, pedindo a proibição de testes em animais para cosméticos. As assinaturas foram coletadas pela campanha Liberte-se da Crueldade Brasil da Humane Society International, com o apoio da ARCA Brasil, ProAnima e Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal.

Cosméticos testados em animais são proibidos na Comunidade Europeia, Israel e Índia. Em janeiro, o estado de São Paulo instituiu uma proibição total para estes testes, a primeira na América Latina. Contudo no resto do Brasil, estes testes ainda são legais, com regulamentações para cosméticos que dependem fortemente de procedimentos ultrapassados ​​e cruéis, em que coelhos e roedores são submetidos a dolorosos envenenamentos.

Antoniana Ottoni, assistente legislativa da campanha Liberte-se da Crueldade da HSI, disse: “Dezenas de milhares de pessoas mostraram o seu apoio a nossa campanha Liberte-se da Crueldade, para acabar com testes cruéis e desnecessários  em animais para cosméticos. A medida que as proibições têm acontecido em outros lugares do mundo, as pessoas estão percebendo que é possível fazer o mesmo no Brasil. Reivindicamos que o Governo escute a vontade da população. É tempo para o Brasil  juntar-se a Europa, Israel e Índia e acabar com testes em animais para cosméticos, de uma vez por todas.”

A petição da campanha Liberte-se da Crueldade da HSI foi endereçada ao Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp. O Ministro Raupp é o presidente do Conselho Nacional de Controle da Experimentação Animal (CONCEA), o órgão federal que tem o poder de proibir testes antiéticos em animais, por meio da Lei 11.794/2008, que regulamenta a experimentação animal. Em setembro, a HSI submeteu um relatório técnico demonstrado que testes em animais para cosméticos não são cientificamente consistentes para garantir a segurança do consumidor. O CONCEA, na sua próxima reunião plenária nos dias 19 e 20 de março, deve pronunciar-se sobre a proposição da HSI.

A entrega da petição fez parte da semana de comemoração mundial da Liberte-se da Crueldade, o que incluiu também o lançamento de um vídeo, estrelado pelas modelos e atrizes Fernanda Tavares, Giselle Itié e Fiorella Mattheis.

Liberte-se da Crueldade Brasil faz parte da maior campanha mundial para acabar com os testes em animais para cosméticos. A HSI, por meio da Liberte-se da Crueldade, esta em vários países, como: Austrália, Canadá, China, Índia, Japão, Coréia, Nova Zelândia, Rússia e Taiwan. A Liberte-se da Crueldade dos Estados Unidos é liderada pela Humane Society dos Estados Unidos.

FIM

Contato:

HSI no Brasil: Helder Constantino, +55 (21) 8342 4163, hconstantino@hsi.org

  • Sign Up
  • Take Action
Media Contact List2