• Share to Facebook
    • Twitter
    • Email
    • Print

November 13, 2017

Pastifício Primo se compromete a usar apenas ovos livres de gaiolas

Humane Society International

  • HSI

São Paulo—O Pastifício Primo, importante fabricante de massas no Brasil, anunciou uma parceria com a HSI para que, a partir de 2022, utilize apenas ovos livres de gaiolas em toda a sua cadeia de suprimentos. No Brasil, galinhas poedeiras são geralmente confinadas por toda a vida em gaiolas de arame—chamadas de gaiolas em bateria. Essas gaiolas são tão pequenas que os animais não podem sequer esticar suas asas completamente. Tanto o senso comum quanto a ciência concordam que imobilizar os animais por praticamente toda a vida causa angústia e dor física significativa.

O uso de gaiolas em bateria convencionais para galinhas poedeiras já foi proibido ou está em processo de eliminação em todos os estados membros da União Europeia, seis estados norte-americanos, Canadá, Nova Zelândia e Butão. A maioria dos estados da Índia, terceiro maior produtor mundial de ovos, declarou que o uso de gaiolas em bateria viola a legislação federal de bem-estar animal, e o país está discutindo uma proibição nacional.

O Pastifício Primo se une a outros líderes da indústria de alimentos que também já anunciaram uma política livre de gaiolas no Brasil e na América Latina, incluindo a Unilever, que se comprometeu com uma cadeia de abastecimento livre de gaiolas em bateria a partir de 2020 e a Nestlé, maior empresa de alimentos do mundo, a partir de 2025. Depois de trabalhar com a HSI, Burger King e Arcos Dorados – empresa que opera os restaurantes do McDonald’s no Brasil e em mais 19 países na região – comprometeram-se com uma cadeia de fornecimento 100% livre de gaiolas, como fizeram outros grandes operadores de restaurantes, totalizando milhares de restaurantes no Brasil e na América Latina. O Compass Group (GRSA no Brasil) e a Sodexo anunciaram uma política global livre de gaiolas em parceria com a HSI. A Alsea, maior operadora de restaurantes da América Latina e da Espanha, e o Grupo Bimbo, o maior grupo de panificação do mundo, anunciaram suas políticas livres de gaiolas após vários anos de conversas com especialistas da HSI. Empresas como JBS, BRF, Sapore, Casa do Pão de Queijo, International Meal Company (IMC), Grupo Trigo, Brazil Fast Food Corporation (BFFC), Subway, Giraffas, Habib’s, Sodexo, Grupo Halipar, Cargill, Bunge, Hemmer, Barilla, Intercontinental Hotels Group, AccorHotels, Marriott International e Hilton Worldwide também se comprometeram com a compra de ovos livres de gaiolas no Brasil.